Principais Desafios da Logística Animal no Brasil

O Agronegócio é a locomotiva do PIB brasileiro. De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), Esalq/USP, em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o Produto Interno Bruto no ano de 2020 foi de aproximadamente R$7,45 trilhões e a contribuição do Agro foi de 26,6%, um montante de aproximadamente R$2 trilhões de reais. O escoamento de toda essa produção animal e agrícola, contudo, é um grande desafio pois é nesta fase que ocorrem perdas significativas no faturamento.

Segundo dados do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística o uso da malha viária ultrapassa qualquer outro modal pois há necessidade de grandes investimentos em ferrovias e hidrovias no país. Diante desta situação, 60% do transporte de cargas do Brasil fica concentrado neste modal de acordo com a Confederação Nacional do Transporte (CNT) . Com exceção da Região Norte onde o transporte fluvial predomina devido a sua geografia, o transporte de carga viva é quase que exclusivamente rodoviário. Sendo assim é fundamental, para que se evite maiores prejuízos, o transportador estar alinhado com as normativas do Conselho Nacional de Transito – CONATRAM, desenvolvendo melhorias continuas em sua logistica que envolvam o bem-estar animal.

CONHEÇA OS 3 PRINCIPAIS DESAFIOS DA LOGÍSTICA BRASILEIRA

AMBIENTE: Infelizmente a infraestrutura permanece precária em muitos lugares desde rodovias irregulares, caminhões em estado de conservação não adequado e até portos ineficientes no escoamento da produção. Quem nunca viajou atrás de um caminhão carregado de grãos em uma rodovia e não viu o tamanho do desperdício que caminhões inadequados e em más condições podem provocar? E na produção animal não é diferente. O ambiente de transporte precisa estar em perfeitas condições para que os animais possam ter uma boa viagem sem prejuízos na qualidade do produto final. A manutenção preventiva da frota é uma grande chave para se evitar maiores problemas.

MANEJO: É fundamental ter uma equipe de manejo orientada favorecendo uma rotina de embarque e desembarque dos animais mais apropriada, visto que são  fases críticas do transporte. Um motorista capacitado, consciente, com suporte para um bom descanso e uma boa alimentação aliado a um plano de viagem adequado expressam resultados mais produtivos ao longo do tempo. 

GESTÃO DA INFORMAÇÃO: Trabalhar com informações reais da frota, avaliar o desempenho das viagens e tomar decisões baseadas em dados é primordial no avanço da lucratividade. Não há mais espaço para suposições e achismos dentro da logística animal: a pecuária 4.0 é uma realidade e a Inteligência artificial está aí para auxiliar na tomada de decisão e uma melhor assertividade nos resultados.

Quem não mede não gerencia. Quem não gerencia não melhora

Joseph Juran

CONCLUSÃO

Transportar animal é uma arte e evitar que chegue animais incapacitados, feridos e até mesmo mortos ainda é um desafio para as agroindústrias e transportadoras. Com isso, a fim de se evitar prejuízos milionários, a LebenLOG desenvolveu a plataforma TransPORK que, além de auxiliar no desenvolvimentos de melhores planos de viagens, é uma ferramenta que auxilia diretamente a gestão da qualidade das viagens fornecendo inteligência de dados para seus parceiros a fim de minimizar os desafios logísticos encontrados. 


Para conhecer mais sobre a TransPORK entre em contato conosco pelo email ou WhatsApp.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *